E o que nos aguarda no Brasil e no mundo em 2022

E o que nos aguarda no Brasil e no mundo em 2022

 Publicações da RGCE
Publicações da RGCE

Rodrigo Gimenez - Sócio Líder

E o que nos aguarda no Brasil e no mundo em 2022

 

Ao fim de cada ano não só cada pessoa, mas as instituições, o mercado, os analistas, enfim todos pensam e estudam sobre as projeções para o próximo ano.

Nesse 2021 que está acabando não seria diferente, o diferente é, na verdade, que vivemos mais um ano atípico e com ele um futuro incerto em alguns aspectos e esperançoso em outros.

O objetivo de um trio de artigos que farei até dezembro é falar do cenário brasileiro e do mundo sobre as perspectivas para 2022, pensando em alguns aspectos bastante relevantes em diferentes áreas.

Os avanços tecnológicos vêm ocorrendo cada vez com maior rapidez já há cada ano que passa, mas a pandemia influenciou um avanço significativo em muito pouco tempo.

As mudanças climáticas também têm chamado muita atenção de todos e, por mais que possa parecer que não influencia na nossa vida cotidiana, os efeitos estão aí presentes de forma inquestionável.

Politicamente, vivemos momentos importantes, não só no Brasil como no mundo, e sabidamente isso tem grande impacto na sociedade.

Ainda vivemos numa pandemia que, mesmo com a vacinação, ainda traz incertezas e situações em que não se tem ideia de quando serão resolvidas…e se serão.

Com isso, diante desse cenário, a atenção para o próximo ano certamente será para essas muitas questões e para tendências que já existem, mas que tomarão mais forma e peso daqui para frente.

Para esse primeiro artigo selecionei 5(cinco) temas para abordar:

STARTUPS

Startups vem crescendo vertiginosamente, não só Brasil, como no mundo todo.

De acordo com a Associação Brasileira de Startups, de 2015 até 2019 o número de startups cresceu 207%. Em 2021, o investimento nesse mercado já é mais do que o triplo de 2020.

Se pensarmos que ainda vivemos num momento de pandemia, a tendência é de que nos próximos anos esse mercado tenha crescimento e números sequer imaginados até pouco tempo atrás.

Os setores que mais crescem nesse segmento são: Financeiro, Tecnologia, Varejo, Serviços e Saúde.

Mas apesar de todo esse crescimento, de acordo com estudos, inclusive do Google for Startups, três são os principais desafios para um maior crescimento de startups em nosso país: acesso a fundos de investimentos, disponibilidade de talentos e ambiente regulatório.

Os especialistas acreditam que o Marco Legal das Startups e do empreendedorismo inovador, que entrou em vigor em junho, pode trazer de fato a desburocratização e o estímulo no setor por meio de um novo ambiente regulatório. Certamente é algo que em 2022 deve dar seus sinais.

INFLUENCIADORES VIRTUAIS

Nos dias atuais, todos já ouviram falar dos influenciadores digitais e até, em alguma ocasião, já fomos impactados por eles de alguma forma.

Porém hoje, o que temos visto “entrar em ação” são os influenciadores virtuais. Eles existem somente no mundo virtual, porém sua influência é bastante real.

No Brasil os principais são: Vic Kalli, Lu (Magazine Luiza), CB (Casas Bahia), Nat (Natura), Elô (Cielo). Dentre esses, a Vic Kalli não representa e nem foi criada por uma marca e, sim, atua da mesma forma que a maioria dos influenciadores digitais, fazendo parcerias com diferentes marcas de diferentes nichos.

Com o crescimento significativo no digital nos últimos dois anos, a tendência é que esse movimento de influenciadores virtuais cresça bastante de agora em diante.

SISTEMA DE PLACAS SOLARES

A Caixa Econômica Federal anunciou que deve lançar em dezembro desse ano o programa de implantação de energia solar nas residências. Com uma menor taxa de crédito, de acordo com o presidente Pedro Guimarães, essa iniciativa vai colaborar positivamente para um cenário que se tornará bastante comum o de uso de energia solar em larga escala.

Além do fator ambiental, que atualmente é uma preocupação de muitos brasileiros, a economia gerada por essa fonte de energia é o fator mais relevante.

A crise hídrica é uma realidade e para 2022 não se descarta a possibilidade de racionamento e então, devido a esse cenário, tornou-se cada vez mais comum a instalação desse sistema.

TELEMEDICINA

A telemedicina é das inovações tecnológicas que mais traz estranheza a uma parte da população. Ser atendido por um médico à distância, até muito pouco tempo, era algo inimaginável.

A pandemia intensificou essa prática, porém na realidade é algo que já vem se desenhando há tempos e certamente se intensificará devido aos seus muitos benefícios.

No Brasil, um país com uma grande dimensão territorial e com muitas diferenças socioeconômicas, a telemedicina traz também uma oportunidade de melhorar a qualidade, as oportunidades e o acesso à saúde básica.

Além dessa grande questão, dentre as principais vantagens dessa modalidade da medicina, tanto para médicos quanto para pacientes, são:

  • Otimização do tempo;
  • Aumento da capacidade de serviços;
  • Segurança;
  • Menores custos;
  • Maior agilidade.

APPs

Os aplicativos estão cada vez melhores, com mais funcionalidades e atingindo uma gama maior de serviços e usuários.

A pandemia intensificou esse crescimento e, no primeiro trimestre de 2021, mais de 2.5 bilhões de downloads foram realizados no Brasil.

As indústrias de finanças, negócios e educação são as que mais impulsionaram o mercado.

Apesar do crescimento e do alto número de downloads, as pesquisas mostram que apenas 3% dos usuários mantêm os apps instalados após 30 dias. Por conta disso, a estratégia desse mercado tem se intensificado com relação à retenção dos usuários.

Os mais diversos apps têm sido colocados no mercado. O Governo Federal lançou, nos últimos anos, apps que têm facilitado bastante a vida dos cidadãos como: documentos digitais (carteira de trabalho, carteira de habilitação), FGTS entre outros.

Na iniciativa privada, diversas empresas dos mais variados segmentos utilizam-se de apps para gerenciar desde estoques até a produtividade dos colaboradores.

É um mercado em ascensão e que certamente ainda vai chamar muita atenção, tanto de investidores quanto de empresas e usuários.

Diante dos itens colocados nesse artigo, podemos ver que o ano de 2022 traz expectativas interessantes, mas também muitos desafios. Em todas as áreas de atuação, a adaptação aos novos cenários, tecnologias, a um mundo que cada vez muda com mais rapidez, é essencial. Entender com antecedência o que estará em alta no ano que vem é crucial para quem quer obter os melhores resultados.

No próximo artigo, vamos falar mais sobre essas tendências para o Brasil e como usar essas informações de maneira estratégica.

(Primeiro artigo de uma sequência de três artigos que serão disponibilizados até o fim de 2021)

#avançotecnologico #mudancasclimaticas #cenariopolitico #startups #telemedicina #energiasolar #influenciadoresvirtuais #2022 #apps #RGCE_simples #RGCE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem Somos

Perfil Equipe